Publicidade

ISO (International Standards Organization) é uma sigla que representa a sensibilidade do sensor da câmera fotográfica em relação à luz do ambiente. Antes conhecido com ASA (American Standards Association), era necessário usar um rolo de filme com o ISO/ASA determinado, enquanto que hoje, com as câmeras fotográficas digitais, é possível alterar o ISO, de acordo com as condições de luz do ambiente ou com a composição que o fotógrafo deseja aplicar à imagem.

De forma mais prática, alterar a sensibilidade ISO em uma câmera, significar incrementar ou decrementar a sensibilidade em escala que representa o dobro da sensibilidade. Ou, dada alteração da escala ISO tornará o sensor 2 vezes mais ou menos sensível à luz.

As escalas ISO são 100, 200, 400, 800, 1600, 3200 e assim por diante, sendo que atualmente há câmeras com fornece até 102.400 ISO.

Como usar a escala ISO?

De modo geral, quanto maio luz, menor deve ser a sensibilidade ISO e, quanto menos luz, maior a maior a sensibilidade ISO. No entanto, é necessário considerar os efeitos associados a escolha da sensibilidade ISO ao realizar fotografias.

No entanto, é imprescindível considerar que o aumento do ISO altera a característica e qualidade da imagem, causando o “efeito granulado” ou ruído. Em boas condições de iluminação, o ideal é usar ISOs baixos (100,200,400) para registrar uma imagem “limpa”, sem granulação ou ruído. O ruído deixa a foto com os pixels maiores, o que causa a sensação de imagem sem nitidez.

Em ambientes com pouca luz, é necessário usar ISOs altos para que a foto não fique escura demais.

O que achou deste conteúdo?

Leia também sobre como tirar lindas fotografias no modo manual

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *