Antes de explicar o que é formato de imagem RAW, vale recorrer à fotografia analógica apenas para ilustrar o conceito desse tipo de captura de imagem digital.

Os filmes fotográficos, quando expostos à luz, gravavam uma imagem latente.

Ou seja, quando a luz atravessa a lente da câmera e chega ao filme, elas alteram quimicamente os cristais fotossensíveis de haleto de prata da emulsão do filme com os quais eles interagem.

Desta forma, estes cristais são quimicamente alterados, e o conjunto deles constitui a chamada imagem latente, que é invisível.

O formato RAW tenta reproduzir exatamente isso, pois armazena, simplificadamente falando, todas as informações possíveis da cena fotografada, o que gera a necessidade de mais processamento e maior espaço de armazenamento em cartão de memória.

O formato RAW recebe o apelido de “negativo digital” pois é equivalente a um filme negativo na fotografia analógica: ou seja, o negativo não é usável como uma imagem, mas contém todas as informações necessárias para criar uma.

O processo de converter uma imagem crua para um formato visível é, muitas vezes, chamado de revelação de imagem RAW.