Publicidade

Quer tirar fotos com a configuração certa para cada fotografia no modo manual? Então continue a leitura deste post.

É comum entre pessoas iniciantes na fotografia ter dúvidas sobre qual parametrização usar para tirar fotos de cenas diversas.

Para responder a essa questão, é preciso primeiro compreender os princípios básicos de exposição e velocidade, representado pelo triângulo de exposição logo adiante.

Foto no modo manual: princípios básicos

Para aproveitar o total controle de imagem que o modo manual pode proporcionar, é preciso compreender o triângulo de exposição, ilustrado na imagem abaixo.

Na ilustração, é possível fazer a associação entre os parâmetros de velocidade do obturador, ISO e abertura do diafragma (lente).

 

Triangulo da Exposição Para Fotografias no Modo Manual.
Triangulo da Exposição Para Fotografias no Modo Manual.

Como usar o modo manual?

Você viu na ilustração as setas relacionadas aos três parâmetros de exposição de uma câmera fotográfica.

A combinação deles se relacionam para obter a configuração correta para uma determinada foto.

Ao fotografar uma cena, basta fazer a parametrização de acordo com a incidência de luz no local ou no objeto a fotografar.

Logo, é possível combinar os controles da câmera, conforme o resultado desejado, a qualidade e incidência da luz.

Sendo assim:

A velocidade do obturador

Vai interferir da seguinte forma: quanto maior a velocidade do obturador, mais escura ficará a foto.

Do mesmo modo que ao usar menor velocidade do obturador, mais clara ficará a foto.

A sensibilidade ISO

Vai interferir da seguinte forma: quanto maior a sensibilidade do ISO, mais clara ficará a foto.

Sendo assim, quanto menor a sensibilidade do ISO, mais escura ficará a foto.

A abertura do diafragma da lente

Vai interferir na imagem da seguinte forma: quanto maior a abertura do diafragma, mais clara ficará a imagem.

O oposto será justamente o contrário do resultado. Ou seja, quanto menor a abertura do diafragma, mais escura ficará a foto.

Vale lembrar que a representação da abertura “f16” é menor do que a abertura “f4”. Logo, f16 é representa uma pequena abertura de lente.

No início, pode parecer confuso. Mas ao praticar, com o tempo, será possível prever a parametrização antes mesmo de sacar a câmera.

Naturalmente, não há um padrão a seguir, mais sim um ponto de partida.

Pois a intensidade e qualidade da luz varia de acordo com os seguintes fatores:

  • Tipo de iluminação (luz natura, luz incandescente, luz fria…);
  • Temperatura da cor;
  • Ambiente (interno ou externo);
  • E, claro, o resultado que você quer dar para a imagem.

Parece confuso, mas na prática é muito simples. Pratique e veja o resultado. Pratique novamente e reveja o resultado.

Varie os parâmetros de exposição para uma mesma cena e… confira o resultado.

Modo manual: porque você deve saber usar?

Já que as câmeras atuais já vem pre-configuradas para fotografar algumas cenas, como luz de vela, noite, dia dentre outras opções automáticas.

Porque você deveria saber controlar uma câmera no modo manual?

A resposta é simples: somente conhecendo bem os resultados obtidos pela combinação dos parâmetros manuais, é que você terá controle sobre aquilo que quer registrar.

Há condições de iluminação que somente será possível fotografar no modo manual.

É também importante considerar as interferências resultantes da escolha das parametrizações, como por exemplo:

  • Ao optar por ISOs mais altos, a imagem poderá ficar mais “granulada”.
  • Quando usar as lentes mais abertas (f3.4), o campo de profundidade será menor.
  • Por fim, ao selecionar velocidades mais lentas (1/15 para baixo), a imagem poderá ficar mais borrada, caso não esteja usando um tripé.

Gostou desse conteúdo? Talvez você ainda se interesse sobre o tema “como fazer a fotometria“.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *